6 de ago de 2009

Futuro

Reli reflete sobre como tem sido difíceis esses meses de julho e agosto nessa sua nova vida. A mudança rápida pra outro estado aconteceu cheia de esperanças positivas. As coisas não caminharam tão animadoramente, mas isso não foi motivo pra se abater. O motivo foi sua mãe. Uma culpa por tê-la deixado sem tamanho. Um peso carregado. Será que as mães sempre serão pesos? Será que mesmo depois de mortas? O fato que reli vem refletindo nesse momento é que sua mudança de estado aconteceu para fugir de sua mãe. Um casamento oportuno. Reli havia voltado ano passado mais uma vez pra casa da mãe por não ter tido dinheiro pra se sustentar só. Será que não teve mesmo ou o padrão voltar pra casa da mãe foi repetido? A história é que mais uma vez Reli está refletindo sobre voltar desse novo estado pra casa da mãe. Só que dessa vez Reli começa a pensar que isso possa ser um padrão, e que se não tentar mudar isso, continuará tendo os mesmos resultados. As coisas no novo estado não estão dando muito certo. Nem em trabalho e nem em relacionamento. Mas as coisas nessas áeas no antigo estado também não davam certo....só que eram conhecidas. Mas o que Reli vem pensando é em mudar sua cabeça no sentido de continuar tentando no novo estado, pra tentar dessa vez persistir em algo novo e não voltar pro conhecido em que os resultados também já são conhecidos e não desejados. Será que Reli vai conseguir dessa vez? Nem ela sabe....Mas está tentando com essa nova perspectiva. Isso é um começo diferente. Começos diferentes levam a resultados diferentes. É nisso que Reli reflete nesse momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário